Queijo da Canastra | Guilherme Estância Capim Canastra
58540
single,single-portfolio_page,postid-58540,qode-core-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,canastra child-child-ver-1.0.0,canastra-ver-1.3, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,transparent_content,grid_1300,blog_installed,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

Guilherme
Estância Capim Canastra

O pessoal dos restaurantes bonitos, das cozinhas chiques e do estrangeiro encontraram uma palavra diferente, cheia de “não me toques” para explicar a simplicidade.

Agora juntam o clima, o pasto, a formação das montanhas, o tipo de água que corre nas bicas e a raça das vacas, coloca tudinho numa palavra só, meio difícil de escrever e fácil de falar e sapecam um tal de “terroir”.

Essa palavra parecida com terra e na qual uma letra fala como se fosse outra, vinda lá da Europa, é esse ajuntamento de coisas simples que vira um título bonito e importante. Importante mesmo, tanto é que esse “terroir” é como se fosse roupa de festa para a Região do Queijo da Canastra se apresentar em dia de gala.

Guilherme é um desses meninos da cidade grande que aprendeu a importância do “terroir” quando o assunto é um produto de qualidade acima da média. Além disto, ele fincou um pezinho na Região do Queijo da Canastra. Na verdade, um pezão!

Ele podia ter se tornado tudo em São Paulo, mas se apaixonou mesmo pelos primeiros capítulos da história de sua família, em São Roque de Minas. Agora, o paulista amineirou de vez, voltou para a fazenda do pai e se tornou a quinta geração de produtores do Queijo da Canastra.

Guilherme pode até não ser um moço moldado no “terroir da Canastra”, mas sabe muito bem a importância de nunca esquecer do começo de sua história.

Telefone:

( 19 ) 99213-8658

Enviar e-mail:

capim.ferreira@hotmail.com

Distância:

3,5km de distância do centro urbano